quinta-feira, maio 24, 2012

Cabernet Sauvignon

A sua linhagem está firmemente enraizada nos solos de gravilha do Médoc, no coração de Bordéus. Rainha das uvas pretas, as Cabernet Sauvignon conquistaram vinhas em todo o mundo sem perder o carácter clássico que as tornou tão conhecidas.

Origens francesas

Bordéus, em especial a margem esquerda do rio Gironde, desde o Norte de Médoc, até Graves. (Na margem direita tende a desempenhar um papael secundário relativamente à Merlot)

Locais em que é cultivada

Um pouco por todo o lado, apesar de não ter feito incursões bem sucedidas nos climas mais frescos do Norte da Europa

Notas aromáticas

Nos climas mais quentes, quase todos os frutos vermelhos - tradicionalmente as groselhas negras (talvez com a maior evidência nos melhores vinhos do Chile), mas também ameixas pretas, amoras, damascos, etc. Possui frequentemente uma nota distinta de hortelã-pimenta ou mesmo eucalipto, especialmente em algumas regiões da Austrália e do Chile. Os climas mais frescos podem originar um toque de amargor, muitas vezes misterioso como pimenta verde moída. Os tratamentos em carvalho realçam geralmente a austeridade mineral do vinho, que no Bordéus se assemelha ao odor das caixas de charutos, madeira de cedro - ou a que melhor se identifica - aparas de lápis. Após alguns anos de engarrafamento pode adquirir aromas como caça bem curtida, tomate cereja, cabedal morno, chocolate preto ou mesmo quentes especiarias indianas como cardamomo, enquanto a fruta primária começa a saber mais a fruta de conserva