quinta-feira, setembro 13, 2012

Barca Velha 2004 - Casa Ferreirinha

Barca Velha 2004 - Douro

É encorajador ouvi-lo falar do tempo como se passasse a voar. É estimulante perceber que para Luís Sottomayor e a equipa de enologia da Casa Ferreirinha, oito anos foram apenas um passo na grande caminhada que este vinho tem pela frente. É uma emoção entender que, quando se trata de Barca Velha, não há pressa nem pressão, não há moda nem tendências. É o vinho! Tudo pelo Vinho! A maior história de dedicação ao vinho! Se muitos gostavam que todos os anos este "livro" ganhasse novos capítulos, a verdade é que Barca Velha é aquele vinho emblemático do Douro que nasce apenas de vindimas excepcionais, evoluindo em garrafa por um período indeterminado de tempo, mas mais do que isso, desafiando os anos com uma tranquilidade sem pudor e saindo apenas para o mercado quando começa a apetecer levá-lo para a mesa. O primeiro vinho Barca Velha nasceu há sessenta anos atrás, mais precisamente em 1952, para comemorar a Casa Ferreirinha brinda com Barca Velha 2004. Mantendo tudo o que de bom construiu esta história, e assegurando uma transmissão de conhecimentos de geração para geração, hoje a equipa liderada por Luís Sottomayor tem ao dispor vinhas de altíssima qualidade e uma adega exemplar na Quinta da Leda que o levam a dizer com modéstia que "Barca Velha não tem segredos". De Casa Ferreirinha Barca Velha 2004, a 17ª colheita na história deste vinho, existem 26.068 garrafas numeradas, que estarão disponíveis no clube de sócios da Sogrape, o Clube Reserva 1500, a partir de Junho, e chegarão ao mercado nacional em Setembro deste ano. Passados oito anos, o vinho mantém as suas características iniciais, e que desde o início o definiram: potência; carácter, estrutura muito vincada e robustez. O Barca Velha 2004 tem uma intensa cor rubi e um aroma de grande harmonia e complexidade, com forte presença de frutos vermelhos bem maduros, nuances florais de alfazema e violeta, e uma excelente componente de especiarias. Na boca é volumoso, tem uma acidez viva e bem integrada, com taninos bem presentes e de excelente qualidade. À fruta vermelha, que ainda se revela fresca, juntam-se notas de especiarias e balsâmicas. O final é extremamente longo e complexo, com uma delicadeza e simultânea estrutura assinaláveis. Desde sempre que é elaborado com uvas seleccionadas no Douro Superior, a diferentes altitudes. A colheita de 2004 inclui Touriga Nacional (40%), Touriga Franca (30%), Tinta Roriz (20%) e Tinto Cão (10%), provenientes maioritariamente da Quinta da Leda, e uma pequena percentagem de outras vinhas situadas a altitudes mais elevadas, obtendo assim o equilíbrio natural e mantendo o estilo e selecção de qualidade que há décadas criou este vinho único. Para preservar a sua mais alta qualidade , o Barca Velha 2004 foi engarrafado sem  tratamento, sendo natural a formação de depósitos. Apesar de pronto a consumir desde já, Barca Velha tem um longo potencial de guarda e evoluí positivamente em garrafa, desde que esta seja mantida deitada, em local seco e fresco, ao abrigo da luz, prevendo-se que se mantenha vivo por um período até hoje indeterminado.

Fonte: Revista Paixão Pelo Vinho