quarta-feira, maio 09, 2012

3 - Uma sociedade e uma paisagem vitícolas

3 - Uma sociedade e uma paisagem vitícolas

A vinha e o vinho não se limitaram a impregnar a cultura destes países, contribuiram também, através dos tempos , para definir o tipo de sociedade.

A videira é, por excelência, uma planta colonizadora, que obrigou o homem a fixar-se à terra, a põr fim às suas migrações, a passar do nomadismo à criação de centros habitados, a trocar a caça e a pesca pela agricultura mais desenvolvida. Plantar uma vinha significa escolher um lugar para viver de forma estável, por muitas dezenas de anos, construíndo casas e criando povoações, equipamentos, infra-estruturas, assumindo assim um compromisso muito mais vinculativo do que na agricultura primitiva da pastorícia e da cultura sazonal dos cereais.
Foi assim que o cultivo da vinha marcou uma viragem na hisstória dos povos e contribuiu directamente para a configuração de novas paisagens agrárias, as que ainda hoje podemos ver em França, na Grécia, em Itália, em Espanha, em Portugal, no Luxemburgo, na Alemanha e em toda a região mediterrânica da União Europeia: enforcados, ramadas, bardos inclinados, casas rurais, adegas, algumas das quais cooperativas, pequeno artesanato (tanoaria, ferramentas).